As Maiores Batalhas e Guerras da História - San Juan

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha de San Juan

(1898)

Coronel Theodore Roosevelt lidera o exército cubano-americano contra as defesas espanholas de San Juan.
 
Facções: EUA (William R. Shafter) x Reino da Espanha (Arsenio Linares y Pombo)
 
Forças: 8.400 cubanos-americanos x 800 espanhóis.
 
Perdas: Cubanos-Americanos: 1240 mortos e feridos x Espanhóis: 267 mortos e feridos.
 
Resultado: Vitória Cubana-Americana.
 
Local: Perto de Santiago, Sul de Cuba.
Área Vermelha (Defesas Espanholas); Seta Azul (Invasão Americana); Cruzes Verdes (Revoltas Cubanas contra os Espanhóis).
 
A Batalha: Essa foi a batalha que deu fama para Theodore Roosevelt, que se tornaria presidente dos EUA após a guerra contra a Espanha e também para os "Cavaleiros Valentes" da Primeira Cavalaria Voluntária na Colina de San Juan que defendia a entrada para Santiago de Cuba. Foi a batalha mais importante e decisiva da Guerra Hispano-Americana que só duraria três meses.

Quando a guerra começou, Roosevelt, um coronel do exército americano, recrutou homens do oeste e universitários que queriam lutar pelos direitos dos povos latino-americanos contra a Espanha. Esses voluntários seriam chamados de "Cavaleiros Valentes". Quando os americanos invadiram Cuba, a unidade de Roosevelt foi logo despachada para tomar a importante cidade de Santiago, no extremo sul da ilha. Depois de uma longa marcha, os cavaleiros de Roosevelt alcançaram as colinas que cercavam Santiago e se prepararam para enfrentar as fortes defesas espanholas. Se os espanhóis derrotassem essa tropa americana, não deteriam essa ofensiva como conseguiriam receber reforços do norte e repelir o resto da força invasora. Porém, o general espanhol Arsenio Linares só tinha 800 homens para defender as colinas contra mais de 8000 americanos.

Em 1 de Julho de 1898, a artilharia americana bombardeiou toda a colina de San Juan, onde os espanhóis estavam acampados. Acreditando terem obtido uma vitória rápida, a tropa de Roosevelt avançou de forma espalhada por campo aberto, mas não percebeu que os espanhóis ainda estava em suas posições após o bombardeio. Quando os espanhóis se levantaram de suas trincheiras, estes atiraram com uma poderosa rajada de rifles e mataram centenas de americanos nos primeiros minutos, causando uma enorme confusão no avanço. Para piorar, um balão de observação americano acabou derrubado pelos espanhóis e com isso, a artilharia americana não sabia onde realmente atirar contra os espanhóis.

Roosevelt, acreditando que ainda podia vencer a batalha, subiu em seu cavalo e correu gritando para seus homens o seguirem até a vitória ou a morte. Com grande admiração, os americanos avançaram, juntos com alguns guerrilheiros cubanos, e mesmo sofrendo enormes perdas, conseguiram tomar toda a colina e expulsar os espanhóis.

Logo em seguida, os americanos avançaram e tomaram o Morro El Caney, ainda sofrendo mais baixas do que antes. No fim do dia, 267 espanhóis estavam mortos ou feridos e o resto abandonava Santiago para os americanos. Porém, as baixas americanas e cubanas foram aterradoras: 1240 mortos e feridos. Se os espanhóis tivessem recebido reforços antes da batalha, talvez os americanos teriam sido destruídos.

Dias depois, Santiago se rendia para os americanos e com isso, as melhores tropas espanholas da ilha estavam fora da guerra. Após a batalha, rebeldes cubanos iniciaram violentos levantes pelas principais cidades de Cuba e isso impediu que o governador local pudesse enviar mais tropas para enfrentar os americanos. Alguns meses depois, a guerra estava acabada e a Espanha não era mais reconhecida como um império. Ao mesmo tempo, Theodore Roosevelt seria declarado um herói e acabaria se tornando presidente dos EUA algum tempo depois da guerra.
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: