As Maiores Batalhas e Guerras da História - França

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Guerra Franco-Prussiana

(1870-1871)

Tropas francesas e prussianas se enfrentam em Bapaume na França.
 
Facções: Confederação Alemã (Guilherme I) x Segundo Império Francês (Napoleão III).
 
Forças: Prussianos: 1.400.400 homens x Franceses: 2.000.700 homens.
 
Perdas: Prussianos: 144.600 mortos e feridos x Franceses: 756.200 mortos e feridos.
 
Resultado: Vitória Prussiana; Queda do Segundo Império Francês; Formação da Terceira República Francesa; Confederação Alemã se torna o Império Alemão; Tratado de Frankfurt; Prussianos anexam as regiões francesas da Alsácia e da Lorena.
 
Local: França e na Província do Reno.
 
Área Vermelha (Confederação Alemã); Área Azul (Império Francês); Seta Vermelha (Invasão Prussiana); Linha Laranja (Limite do Avanço Prussiano).
 
A Guerra: Em 1870, dois grandes rivais europeus se viram numa iminente guerra pelo trono espanhol: França e Prússia. Quando a França descobriu os planos da Prússia de anexar a Espanha para sua Confederação Alemã, os franceses imediatamente se mobilizaram para conter essa nova ameaça. A França até tentou a diplomacia com Guilherme I, mas este ignorou os conselhos do embaixador francês e o mandou embora. Se aproveitando do ocorrido, o chanceler Otto von Bismarck editou uma falsa notícia de que o kaiser foi muito rude ao embaixador francês. Quando a notícia chegou na França, a população já queria uma guerra e a destruição da Prússia por tal ato. Caindo nas manipulações de Bismarck, Napoleão III, imperador francês, declarou guerra à Prússia em 19 Julho de 1870, um grave erro que levaria a França a uma de suas maiores humilhações militares da História.
 
Logo de imediato, três exércitos prussianos invadiram pelo leste da França e rapidamente rumaram para Paris. Os franceses só possuíam um exército na região e este foi pego de surpresa pela rápida invasão prussiana. Mesmo com uma ousada e heróica defesa na Batalha de Gravelotte, 18 de Agosto, os franceses recuaram para a fortaleza de Metz e tentaram parar o avanço prussiano lá. Porém, os prussianos estavam muito bem equipados com morteiros de cerco e em 54 dias tomaram Metz e renderam todo o exército francês do leste.
 
Em 1 de Setembro, Napoleão III reuniu 100.000 homens e marchou para Sedan, numa nova tentativa de deter o avanço prussiano. A batalha foi um desastre total para a França. Não só 20.000 franceses morreram como os outros 80.000 se renderam no dia seguinte, junto com o seu imperador.
 
Com a queda de Napoleão III, o conselho de Paris dissolveu o Segundo Império Francês e estabeleceu a Terceira República Francesa. Após uma árdua votação foi decidido continuar com a guerra. Em 19 de Setembro, dois exércitos prussianos cercaram Paris e a cidade resistiu até 28 de Janeiro de 1871 quando a fome começou a assolar a população local. No mesmo dia a capital se rendeu.
 
Já na Alemanha, Bismarck e Guilherme I declaravam o fim da Confederação Alemã e o início do glorioso Império Alemão (Primeiro Reich). A declaração foi feita, para humilhar os franceses, nos salões de Versalhes. Era pela primeira vez na história alemã desde o Sacro Império Romano que todos os ducados alemães haviam se juntado em um único governo.
 
Em 10 de Maio de 1871, a França assinava o Tratado de Frankfurt e entregava as províncias industriais da Alsácia e da Lorena para os alemães. Também foi forçada a pagar mais de cinco milhões de francos pelos danos causados durante a guerra.
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: