As Maiores Batalhas e Guerras da História - Taiping

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Rebelião Taiping

(1850)

Tropas imperiais chinesas cercam a capital taiping de Nanking durante a Grande Rebelião.
 
Facções: Dinastia Qing (Imperador Xianfeng) x Reino Celestial Taiping (Rei Hong Xiuquan).

Forças: Qing: 1.100.000 homens x Taiping: 500.000 homens.

Perdas: Qing: 145.000 mortos e feridos x Taiping: 243.000 mortos e feridos.

Resultado: Vitória Qing; Queda do Reino Celestial Taiping; Cristianismo é banido da China.

Local: Sul da China.
Área Roxa (Reino Taiping); Área Azul (Território Britânico); Linhas Amarelas (Defesas Chinesas); Seta Roxa (Ofensiva Taiping); Setas Amarelas (Ofensivas Chinesas); Cruzes Pretas (Batalhas e Cercos).
 
A Rebelião: A Dinastia Qing mal havia se recuperado da guerra contra a Inglaterra quando foi supreendida por uma violenta rebelião em 1850. O governo manchu despachou tropas imperiais para esmagar a revolta, que foi iniciada por um poderoso culto religioso baseado no protestantismo. Liderados pelo líder religioso Hong Xiuquan, os rebeldes derrotaram as tropas imperiais. Com o fracasso inicial do governo manchu, a pequena revolta se transformaria numa brutal guerra civil, que deixaria milhões de mortos.
 

Conseguindo o apoio de milhares de seguidores fanáticos, Xiuquan assolou as defesas imperiais no Rio Yangtze. Quando os rebeldes tomaram Yochow, eles obtiveram uma grande quantidade de munição e artilharia pesada para enfrentar o numeroso exército imperial. Com essas armas em mãos, os rebeldes conquistaram Nanking e estabeleceram o Reino de Taiping, que quer dizer "Grande Paz" em chinês.

Os rebeldes queriam acabar com o confucionismo e instalar um governo com ideias marxistas com reformas agrárias para todos. Quando as intenções dos rebeldes chegaram ao público, este imediatamente se uniu com o enfraquecido governo manchu para impedir que o confucionismo fosse extinguido da China. Em 1853, os rebeldes fracassaram em se espalhar pelo resto da China, perderam força e ficaram cercados pelo governo imperial. Se seguiu um impasse de sete anos entre ambos os governos, até que um novo conflito estorou entre ambas as facções governamentais.

Em 1860, logo após o fim da Segunda Guerra do Ópio (será futuramente analisada), os vitoriosos europeus decidiram dar uma ajuda ao governo manchu em relação aos rebeldes. Navios europeus formaram um bloqueio naval no sul da China e atacavam qualquer navio suspeito de apoiar os rebeldes. Frederick Townshend Ward, um capitão americano, reuniu uma tropa de 4000 homens para apoiar o exército imperial. Obtendo várias vitórias sobre os rebeldes, a tropa americana ficaria conhecida na China como o "Exército Sempre Vitorioso". Porém, Ward seria morto em combate em 1862 e um oficial britânico chamado de Charles George Gordon assumiu o comando da tropa americana. Foi graças a essa tropa que o governo imperial conseguiu retomar várias cidades muradas do litoral e cortar os suplementos dos rebeldes. Porém, a capital rebelde, Nanking, aguentou um brutal cerco de 1864 até 1865.
 
Quando a Grande Rebelião acabou, a China se encontrava totalmente em ruínas e havia perdido mais de 30 milhões de civis nessa guerra civil. Juntamente com as duas guerras do ópio, a Rebelião Taiping demonstrou o quão fraco era o governo manchu diante de ameaças internas e externas que acabariam enfraquecendo ainda mais esse governo decadente.
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: