As Maiores Batalhas e Guerras da História - Chapultepec

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha de Chapultepec

(1847)

Exército americano avança contra a fortaleza mexicana de Chapultepec, na Cidade do México.
 
Facções: EUA (Winfield Scott) x México (Nicolás Bravo).

Forças: Americanos: 2000 soldados x Mexicanos: 880 soldados.

Perdas: Americanos: 840 mortos ou feridos x Mexicanos: 875 mortos ou feridos.

Resultado: Vitória Americana.

Local: Cidade do México, México Central.

Área Verde (Defesas Mexicanas); Setas Azuis (Invasão Americana).
 
A Batalha: O principal motivo da guerra entre EUA e o México foi o controle da região do Texas. Em 1845, os EUA anexou o Texas e declarou guerra contra o México. Uma brutal guerra ocorreria nos próximos anos.
 
No início da guerra os americanos estavam em grande vantagem até abril de 1846. Mesmo tendo um exército numeroso e maior que dos americanos, os mexicanos sofreriam com a horrível liderança militar. Mas, os mexicanos possuíam excelentes canhões de origem austríaca e oficiais de artilharia mais bem preparados do que os americanos. Depois das primeiras vitórias americanas nas colônias mexicanas, o México negou um acordo de paz e resumiu com a guerra. Percebendo a teimosia dos mexicanos, o governo americano ordenou que o general Winfield Scott levasse uma grande tropa para Vera Cruz e avançar até a Cidade do México para capturar o governo local e força-lo a se render.
 
Scott desembarcou com sucesso em Vera Cruz e adotou a mesma tática que Hernán Cortéz fez contra os astecas há 226 anos atrás. Os americanos se aproveitaram de várias plantações locais para se manterem e venceram vários contra-ataques desesperados dos mexicanos. Em 1 de setembro de 1847, os americanos chegavam aos arredores da Cidade do México.
 
Para poder capturar a capital, os americanos tinham que primeiro dominar a fortaleza de Chapultepec, localizada no topo de uma colina de mesmo nome. Antigo lar dos vice-reis do México, em 1833 havia sido convertido numa escola militar só para oficiais. O Comandante Nicolás Bravo liderava um batalhão formado por cadetes dessa escola militar.
 
Scott tinha 7000 homens, enquanto o general Santa Anna tinha 16000 homens na capital e nos seus arredores. Em 12 de setembro, 2000 americanos se separou da força principal para dominar Chapultepec. Eles iniciaram a batalha com um pesado bombardeio de artilharia. O ataque foi tão pesado que algumas casas vizinhas ao forte desabaram pelos tremores das explosões e metade do batalhão de cadetes estava morto no fim do dia. O comandante Bravos despachou vários mensageiros para Santa Anna enviar reforços, mas todos retornavam com a mesma resposta: "não havia reforços para Chapultepec."
 
Durante a manhã do dia 13 de setembro, os americanos atacaram a fortaleza por dois lados. A primeira tropa tentou atacar a fortaleza por trás, mas foi detida por um grupo de cadetes que forçou os americanos a recuar. A segunda tropa fez um ataque direto contra o portão da fortaleza e após brutal combate corporal, os americanos conquistaram o portão. Com o portão aberto, o resto da tropa de Scott adentrou o forte e enfrentou a fanática resistência do comandante Bravos e de seus últimos 51 cadetes. Todos os mexicanos morreram, com exceção de 5 feridos, mas as perdas americanas foram muito altas e isso desmoralizou o resto da tropa do general Scott. Os cadetes ficaram conhecidos na história do México como os "Niños Heroes".
 
A bandeira americana foi fincada em Chapultepec no mesmo dia. Quando Santa Anna e suas tropas avistaram a queda da fortaleza, os mexicanos se retiraram para dentro da cidade. Em 14 de setembro, Santa Anna e seu exército abandonou a Cidade do México e recuou para Yucatan. Quando souberam da retirada mexicana, os americanos adentraram na cidade e a ocuparam. Era pela primeira vez na história americana que suas tropas conquistavam a capital de outra nação. No ano seguinte, 1848, o México se rendeu e finalizou a guerra contra os EUA. Os americanos acabaram ocupando as províncias mexicanas do Arizona, do Novo México, do Colorado, da Califórnia e do Texas. Com essa enorme expansão, os EUA se tornou uma verdadeira potência continental.
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: