As Maiores Batalhas e Guerras da História - A Batalha do Nilo

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha do Rio Nilo

(1798)

A fragata francesa "O Oriente" explode durante a longa batalha naval.
 
Facções: Império Britânico (Almirante Horatio Nelson) x República Francesa (Almirante François-Paul Brueys d'Aigalliers).
 
Forças: Britânicos; 15 navios de guerra x Franceses: 17 navios de guerra.
 
Perdas: Britânicos: 218 mortos e 677 feridos x Franceses: 5000 mortos, 3900 capturados, 4 navios afundados e 9 navios capturados.
 
Resultado: Decisiva Vitória Britânica.
 
Local: Baía de Aboukir, Egito, Império Otomano.
 
Setas Vermelhas (Avanços Franceses); Cruzes Vermelhas (Vitórias Francesas); Área Vermelha (Limite do Avanço Francês); Seta Verde (Frota Britânica); Cruz Verde (Vitória Britânica); Círculo Preto (Local da Batalha).
 

A Batalha Naval: No verão de 1798, Napoleão Bonaparte, liderou uma grande expedição militar e científica de Toulon, na França, para Malta e depois o Egito. Ele queria estabelecer um império francês no Oriente Médio, igual a Alexandre, o Grande e alcançar a Índia, a jóia de todo o Império Britânico.
 
Após a rápida captura de Malta, a frota francesa desembarcou Napoleão e seu exército em Alexandria, onde facilmente esmagou a guarnição mameluca. Dias após o desembarque, Napoleão liderou seu exército pelo desconhecido deserto egípcio e destruiu os mamelucos na Batalha das Pirâmides. Porém, Napoleão havia esquecido que sua frota estava sendo perseguida por seu maior adversário, o Almirante inglês Horatio Nelson.

Mesmo perseguindo os franceses, Nelson não chegou à tempo de deter o desembarque francês em Alexandria. Porém, após incansáveis dias de procura, Nelson finalmente localizou a frota francesa ancorada na Baía de Aboukir no dia 1 de Agosto.

A frota francesa, comandada pelo Almirante François-Paul Brueys d'Aigalliers, estava numa posição protegida e vantajosa. Seus navios estavam juntos e seus canhões e atiradores mirados contra qualquer ameaça vinda pelo mar. Porém, tal tática naval que Brueys adotou era na verdade uma tática britânica. E Nelson sabia como derrota-la. Ao invés de cercar e atacar no dia seguinte, Nelson esperou escurecer e atacou diretamente a frota francesa, surpreendendo os próprios franceses.

Quando o ataque teve início, a frota inglesa não atacou logo a frota francesa e sim a cercou. Em meia hora, os navios ingleses haviam bloqueado a frota francesa no litoral e sem ter uma chance de escapar. Brueys ficou confuso onde tentaria romper o cerco e isso se mostrou decisivo para os ingleses aniquilarem a frota francesa.

A Batalha do Nilo foi uma enorme e fácil vitória inglesa e um grande desastre para os franceses. Mesmo cercados, os franceses lutaram até o fim por três dias e noites, sofrendo enormes perdas, mas mantendo a moral alta. A pior perda para os franceses foi quando a nau da frota, a fragata "O Oriente", explodiu e matou todos a bordo, incluindo Brueys. Há meia-noite do dia 3 de agosto, a batalha chegava ao fim com a rendição dos franceses remanescentes. Só quatro navios franceses escaparam da batalha.

Com essa enorme vitória, os ingleses tinham o controle total do Mediterrâneo. Por causa dessa derrota naval, Napoleão abandonou a campanha em 1799 e retornou para a França. Deixou para trás mais de 30.000 homens e seus melhores generais que se renderiam só em 1801 após uma árdua campanha terrestre feita pelos ingleses e otomanos. Nunca mais Napoleão tentaria expandir a influência da Revolução Francesa para fora da Europa.
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: