As Maiores Batalhas e Guerras da História - As Guerras Religiosas Francesas

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

As Guerras Religiosas Francesas

(1562-1593)

Tropas católicas massacram os habitantes protestantes de São Batolomeu.
 

Facções: Protestantes (Henrique de Navarra) x Reino da França (Catarina de Médici) x Católicos (Duque de Guise).
 
Forças: Desconhecidas.
 
Perdas: Mais de 4.000.000 de mortos e feridos.
 
Resultado: Acordo Instável de Paz entre Católicos e Protestantes.
 
Local: Toda a França.
Áreas Azuis (Reino da França); Área Roxa (Território Católico); Área Verde (Território Protestante); Setas Roxas, Azuis e Verdes (Ações Militares).
 
A Guerra: Quando Martinho Lutero iniciou seu protesto contra a Igreja Católica Romana em 1517, imediatamente pequenos grupos protestantes surgiram pela Europa como: luteranos, calvinistas, anabatistas e muitos outros. O Reino da França imediatamente deu seu apoio para a Igreja. Porém, algumas províncias francesas se juntaram as ideias de João Calvino e se tornaram os  chamados huguenotes.
 
Por muitos anos, a França seguia a doutrina "um rei, uma lei e uma religião". Mas, depois de 1550, o reino estava dividido entre católicos e huguenotes. Outros países europeus enviaram ajuda para o que estava prestes a acontecer. A Espanha despachou milhares de soldados para apoiar os católicos, já a Inglaterra e os Países Baixos enviaram mercenários para ajudar os huguenotes.
 
A guerra civil teve início em 1562. O caso mais brutal da guerra foi quando Carlos IX convidou os líderes huguenotes para Paris, numa homenagem ao casamento da irmã de Carlos com o rei espanhol Henrique de Navarra, que era huguenote. Mas, o evento era na verdade uma armadilha montada por Carlos, que era influênciado pela mãe, Catarina de Médici, para massacrar os huguenotes. Carlos deu o sinal para seus homens que mataram a maioria dos huguenotes que estavam em visita a Paris. Em outras cidades francesas outros atos parecidos aconteceriam e mais de 20.000 huguenotes seriam assassinados em uma semana de terror.
 

Os católicos acreditavam que após o massacre dos lideres huguenotes, o resto dos protestantes desistiriam de seguir tal ideia e retornariam para o catolicismo. Porém, os huguenotes se reagruparam e contra-atacaram com bastante violência. A luta de início foi bem devagar. Mas, em 1580, a guerra civil alcançou seu momento de violência quando ocorreu a "guerra dos três Henriques". Henrique III, que substituiu Carlos IX, lançou ataques contra os católicos sobre o comando do Duque de Guise, também chamado de Henrique e contra Henrique da Espanha que liderava os huguenotes. A guerra chegaria ao seu fim, quando Henrique III foi esfaqueado até a morte por um louco enquanto visitava um hospital em Paris. Cansados de tanta matança, os franceses queriam que Henrique da Espanha se covertesse ao catolicismo e assumisse o trono da França. Em 1594, Henrique se converteu ao catolicismo e assumiu o título de Henrique IV. Nesse mesmo ano, ele finalizou a guerra entre católicos e protestantes por toda a França.
 
 

Curiosidades:

  • Em 1598, Henrique IV promulgou o Edito de Nantes, que declarava que o catolicismo era a religião da maioria dos franceses. Os protestantes podiam continuar a morar na França, mas a maioria partiu para a Inglaterra e os Países Baixos.

Bibliografia: