As Maiores Batalhas e Guerras da História - O Cerco de Tenochtitlán

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha e o Cerco de Tenochtitlán

(1521-1522)

Espanhóis avançam contra a capital do Império Asteca.
 
 
Facções: Espanha e Tribo Tlaxcala (Hernán Cortéz) x Império Asteca (Montezuma II).
 
Forças: 1400 espanhóis, 200.000 nativos aliados e 16 canhões x 300.000 astecas e aliados.
 
Perdas: 860 espanhóis, 20.000 nativos e 200.000 astecas mortos e feridos.
 
Resultado: Decisiva Vitória Espanhola/Tlaxcala; Queda do Império Asteca.
 
Local: Tenochtitlán (atual Cidade do México).
 
Área Azul (Império Asteca); Setas Vermelhas (Invasão Espanhola); Círculo Preto (Local do Cerco).
 
 
A Batalha: Após a descoberta por Cristóvão Colombo de novas e desconhecidas terras além do Atlântico, rapidamente a Espanha mobilizou uma expedição militar para ocupar o maior número possível de terras antes que outras nações tivessem a mesma oportunidade. A primeira expedição foi comandada por Hernán Cortéz.
 
Em 1521, Cortéz desembarcou na costa do México. Sua força era composta por 1400 homens, 100 cavalos e 16 canhões. Sem ter uma ideia da extensão do Império Asteca, Cortéz avançou contra a capital de Tenochtitlán em busca de ouro. Em Novembro do mesmo ano, Cortéz chegou aos arredores da cidade, que ficava numa ilha artificial no meio de um lago, e iniciou um série de saques e ataques contra as tribos locais. O terror se espalhou pela população e o imenso exército asteca não sabia o que fazer contra homens armados com armas de fogo e armaduras. Em pouco tempo, os espanhóis invadiram o centro da capital e levaram tudo que era de ouro e prata de seus habitantes. Como garantia que os astecas não os atacariam no caminho de volta, Cortéz raptou o Imperador Asteca Montezuma II.
 
Quando notícias de seus feitos alcançaram a coroa espanhola, o rei despachou uma frota com mais 600 homens para prender Cortéz e trazer todos os tesouros de volta para a Espanha. Quando Cortéz soube que o rei havia mandado uma força para prende-lo, ele deixou metade de sua tropa na capital e partiu para confrontar seus conterrâneos. Após um breve combate no litoral, Cortéz conseguiu o apoio dos homens do rei após mostrar as relíquias que obteve dos astecas. Com um problema resolvido outro surgiu na capital asteca.
 
Quando Cortéz retornou em Junho de 1522, os astecas iniciaram uma violenta revolta que forçou os espanhóis e seus aliados nativos a abandonar a cidade e deixar boa parte dos saques para trás. Tal evento ficou conhecido como a "Noite Triste" onde mais de 500 espanhóis e 10.000 nativos aliados morreram nas mãos dos astecas. Entre os mortos estava Montezuma.
 
Após essa horrível retirada, Cortéz começou a construir um novo exército de nativos vindos das tribos totonaca e tlaxcala que odiavam os astecas com seus ridículos sacrifícios humanos. Em Maio de 1522, Cortéz cercou a capital asteca e iniciou um novo embate. O seu oponente era um mero regente asteca que decidiu lutar até a morte contra os invasores. Depois de dois meses de cerco, os espanhóis finalmente adentraram o centro da cidade e aniquilaram seus últimos habitantes. Todo o tesouro asteca foi roubado e quase todos os seus edifícios destruídos. Com isso estava aberto o início do desenvolvimento das futuras nações da América Latina.
 
 
Não há curiosidades.
 

Bibliografia: