As Maiores Batalhas e Guerras da História - As Guerras de Fronteira entre Escócia e Inglaterra

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

As Guerras de Fronteira entre Escócia e Inglaterra

(1295-1328 D.C.)

Cena de batalha do filme "Coração Valente". O melhor filme sobre a guerra entre Escócia e Inglaterra.
 
 
Facções: Reino da Escócia (Roberto I) x Reino da Inglaterra (Eduardo I).
 
Forças: 20.000 escoceses, irlandeses e franceses x 100.000 ingleses e mercenários irlandeses.
 
Perdas: Desconhecidas.
 
Resultado: Vitória Escocesa; Reino da Escócia se mantém independente com o Reino da Inglaterra.
 
Local: Escócia, Inglaterra e Irlanda.
 
Área Azul (Reino da Escócia); Área Vermelha (Reino da Inglaterra); Área Verde (Reino da Irlanda); Setas Azuis (Ataques escoceses); Setas Verdes (Ataques irlandeses); Setas Vermelhas (Ataques ingleses).
 
A Guerra: Após a morte do rei escocês Alexandre III, Roberto I e John Balliol começaram a disputar pelo trono. Eduardo I, rei inglês, deu seu apoio para Balliol que acabou assumindo o trono.
 
Em 1295, Balliol tentou separar a Escócia da Inglaterra, mas foi esmagado pelas forças de Eduardo I que invadiu o reino vizinho em 1296. Centenas de cidades escocesas seriam saqueadas e até mesmo a coroa escocesa seria roubada por Eduardo I.
 
Eduardo deixou Roberto assumir o trono escocês, mas três delegados com várias guarnições ficaram na Escócia para impedir que ocorresse outra revolta contra a Inglaterra.
 
Em 1297, William Wallace, um mero plebeu escocês, iniciou uma violenta revolta contra a ocupação inglesa e criou um poderoso exército miliciano. Ainda no mesmo ano, Wallace derrotou os ingleses na Batalha de Stirling Bridge.
 
Mas, no ano seguinte (1298), Eduardo invadiu novamente a Escócia e destruiu o exército de Wallace na Batalha de Falkirk. Wallace escapou e organizou uma brutal guerrilha contra as guarnições inglesas. De 1299 até 1302, tropas irlandesas, que apoiavam Wallace, atacaram as cidades costeiras inglesas.
 
Em 1303, Eduardo invadiu pela terceira vez a Escócia e derrotou novamente Wallace. Este pediu apoio para o rei Roberto, mas este acabou o traindo para salvar o resto do reino de uma total aniquilação inglesa.
 
Wallace foi julgado, torturado, enforcado (não deu certo), arrastado e por fim esquartejado por Eduardo. Com isso muitos ingleses acreditavam que a guerra estava acabada. Mas, estavam muito errados. Em 1304, os ingleses retomaram as cidades costeiras ocupadas pelos irlandeses e invadiu a ilha vizinha em 1305.
 
Em 1306, se sentindo culpado pela traição que fez para Wallace, Roberto se declarou rei da Escócia e também o fim da ocupação inglesa do reino. Mas, no mesmo ano, Eduardo invadiu a Escócia e derrotou Roberto, este acabou se exilando na Irlanda.
 
No ano de 1307, Eduardo faleceu e isso enfraqueceu o poderio militar inglês. Roberto retornou para a Escócia com um exército irlandês e voluntários franceses e lançou uma nova campanha contra a Inglaterra. No mesmo ano, os ingleses abandonaram sua invasão da Irlanda.
 
Roberto expulsou os ingleses após a a Batalha de Bannockburn (1314) e repeliu uma invasão inglesa em 1322, liderada por Eduardo II.
 
Após essas horríveis derrotas, Eduardo II e Roberto I assinaram a Paz de Northampton, um documento que dizia que a Inglaterra reconhecia a independência da Escócia e sua soberania na região.
 
A Escócia seria uma nação livre até 1603, quando seria novamente anexada pela Inglaterra. Mas, nessa ocasião sua liberdade e soberania seriam mantidas e respeitadas pelos ingleses.
 
 

Curiosidades:

  • O filme "Coração Valente"de Mel Gibson se foca totalmente no rebelde William Wallace e mostra com grandes detalhes a guerra e as conseqüências que Wallace causou durante o conflito. Mas, há alguns erros históricos como por exemplo a morte de Eduardo I antes da execução de Wallace. O filme é fantástico e recomendável para todos.
 

Bibliografia: