As Maiores Batalhas e Guerras da História - A Batalha de Hattin

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha dos Chifres de Hattin

(1187 D.C.)

Forças cruzadas sendo aniquiladas pelos sarracenos de Saladino.
 
Facções: Reino de Jerusalém e aliados cristãos (Guy de Lusignan) x Sarracenos (Saladino).
 
Forças: 20.000 cruzados x 30.000 sarracenos.
 
Perdas: Pesadas baixas cruzadas e leves baixas sarracenas.
 
Resultado: Decisiva Vitória Sarracena.
 
Local: Chifres de Hattin, sul de Jerusalém.
 
Área Vermelha (Império Árabe); Área Azul (Reino de Jerusalém); Setas Azuis Claras (Reconquista Espanhola); Setas Vermelhas (Avanço dos Sarracenos); Círculo Preto (Local da batalha).
 
A Batalha: Após a queda de Jerusalém, os cruzados estabeleceram um grande reino cristão na Terra Santa, formado por outros reinos menores. Saladino, general árabe (mas de origem curda) e governador do Egito decidiu reunir um novo exército e retomar Jerusalém.
 
Em 1187, Saladino levou um grande exército do Egito e de outras áreas do Império Árabe e se posicionou nos Chifres de Hattin, um vulcão extinto. Em resposta aos movimentos árabes, o rei cristão Guy de Lusignan, reuniu quase todo o exército cruzado, incluindo todos os templários, e marchou para Hattin.
 
Saladino tinha uma enorme vantagem sobre Guy: água. Em volta de Hattin, os homens de Saladino (conhecidos como sarracenos) capturaram  todos os poços de água da região. Já Guy forçou o seu exército a marchar para Hattin no meio do calor do deserto e sem parar para descansar. Centenas morreriam de sede ou de pura exaustão. Outros seriam mortos por arqueiros sarracenos.
 
Quando Guy alcançou Hattin, ele ordenou a construção de um acampamento antes da batalha começar. Durante a noite, os sarracenos cercaram o campo e atearam fogo em volta dele. Isso causou um grande caos nas forças cruzadas.
 
Mesmo pegos de surpresa, os cruzados conseguiram montar uma defesa feroz em volta da Cruz Verdadeira (uma grande cruz em que acreditava que foi nela onde Jesus Cristo foi crucificado).
 
Saladino, surpreso com essa ousada defesa, lançou um ataque em massa de soldados, cavaleiros e arqueiros e aniquilou o exército cruzado em poucas horas. O rei cristão Guy e alguns de seus generais foram capturados.
 
Quando Saladino confrontou Guy, ele mandou degolar todos os 200 nobres generais diante do rei cristão. Com o principal exército cruzado destruído, Saladino marchou contra Jerusalém, onde cercou por três dias até a cidade se render.
 
Diferente do que aconteceu anos atrás, Saladino poupou a vida de todos os cristãos da cidade santa e os despachou para a fortaleza de Acre, juntamente com o humilhado Guy de Lusignan. Jerusalém ficaria sobre controle árabe até 1917.
 
 

Curiosidades:

  •  No filme "Cruzada" de Ridley Scott, é mostrado a marcha do exército cruzado para Hattin e o grande erro de atacar o inimigo no meio do deserto. Também é mostrado o final da batalha e o massacre que levou a total destruição do exército cruzado. Guy de Lusignan aparece no filme e Saladino também. Os detalhes históricos são tão bons que "Cruzada" é um dos poucos filmes épicos em que o diretor realmente acertou em tudo sobre a época das cruzadas.
 
 

Bibliografia: