As Maiores Batalhas e Guerras da História - As Conquistas de Carlos Magno

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

As Conquistas de Carlos Magno

(771-814 D.C.)

Guerreiros lombardos se ajoelham diante de seu novo soberano, Imperador Carlos Magno, do Império Carolíngio.
 
 
Facções: Império Carolíngio (Carlos Magno) x Vários reinos na Germânia e no norte da Itália e o Califado Umayyad na Espanha.

Forças: Desconhecidas.

Perdas: Desconhecidas.

Resultado: Grandes expansões dos francos pela Europa Central e Ocidental.

Local: Germânia, Norte da Itália e Espanha.

Área Roxa (Império Carolíngio); Área Verde (Reino dos Saxões); Área Azul (Reino dos Lombardos); Área Vermelha (Califado Umayyad); Setas Roxas (Expedições francas).
 
 
A Campanha: Após a morte de seu irmão Carlomano, Carlos Magno assumiu o trono do recém-estabelecido Império Carolíngio. Desobedencendo as ordens de seu pai, Pepino, o Grande (esse nome é fantástico), Carlos Magno decidiu conquistar novas terras para o povo franco.
 
O seu primeiro alvo foi o Reino da Lombárdia, no norte da Itália. A campanha duraria todo o ano de 771. Com a Lombárdia sobre seu controle, Carlos Magno atacou o Reino dos Saxões na Germânia. Considerados pagãos pela Igreja, Carlos Magno iniciou uma longa e árdua campanha que duraria de 772 até 804.
 
Ao mesmo tempo que atacava os saxões, Carlos Magno enviou seu sobrinho, Rolando, para iniciar a retomada da Espanha dos árabes. Em 778, o exército franco tentou atravessar os Pirineus na fronteira, mas foram derrotados pelos árabes. No caminho de volta, Rolando ofendeu os cristãos bascos que o ajudaram na batalha e estes destruíram seu exército e mataram Rolando. Como precaução, Carlos Magno construiu uma série de fortalezas na fronteira para impedir novas invasões árabes pelo sul.
 
Em 780, a Lombárdia iniciou uma revolta contra os francos, mas Carlos Magno a esmagou. Em 786, outra revolta aconteceu na Bretanha, mas foi também esmagada por Carlos Magno. Na sua luta contra os saxões, Carlos Magno tomou em 787 a Baviera, mas a perdeu no ano seguinte por um contra-ataque saxão.
 
Em 791 até 796, Carlos Magno atravessou o Danúbio, no sul da Germânia, e aniquilou a tribo dos ávaros, por serem considerados descendentes dos terríveis hunos. No ano 800, Carlos Magno adentrou Roma e acabou sendo coroado o novo imperador dos romanos pelo Papa Leão. Quando finalmente derrotou os saxões em 804, Carlos Magno decidiu ressuscitar o antigo Império Romano.
 
Em 806, esmagou a tribo dos boêmios e derrotou uma força dinamarquesa-saxã no norte da Germânia de 808 até 810. Em 811, Carlos Magno acabou ficando doente e cancelou todas a expedições militares que havia planejado. Em 814, Carlos Magno faleceu, mas deixou um enorme legado pela Europa na forma do grandioso Império Carolíngio. Mas, esse império seria logo destruído por novos invasores vindos do norte: os vikings.
 
Não há curiosidades sobre a campanha.
 

Bibliografia: