As Maiores Batalhas e Guerras da História - A Batalha de Tours

 

As Maiores Batalhas e Guerras da História

A Batalha de Tours

(732 D.C.)

Carlos Martel lidera as forças francas contra os árabes em Tours na região central da França.
 
Facções: Reino Franco (Carlos Martel) x Califado Umayyad (Abdul Rahman Al Ghafiqi).
 
Forças: 80.000 francos x 50.000 árabes.
 
Perdas: 1.500 francos e 12.000 árabes mortos.
 
Resultado: Decisiva Vitória Franca; Retirada do exército árabe da Europa Ocidental.
 
Local: Entre Tours e Poitiers, Reino Franco (atual França).
 
 
Círculo Azul (Império Bizantino); Círculo Vermelho (Califado Umayyad); Círculo Marrom (Reino dos Vândalos); Círculo Verde (Reino dos Visigodos); Círculo Roxo (Reino dos Francos); Setas Vermelhas (Avanços Árabes); Setas Roxas (Mobilização das Províncias Franquistas); Círculo Preto (Local da Batalha).
 
 
A Batalha: Enquanto uma boa parte do Califado Umayyad lutava pelo controle de Constantinopla, uma outra força árabe atravessava a África do Norte, dizimava o Reino dos Vândalos e iniciava sua invasão da Europa pela Península Ibérica. Lá, os árabes destruíram o Reino dos Visigodos e abriram caminho para o Reino dos Francos.
 
Com medo do avanço árabe, as tribos francas se juntaram na liderança de Carlos Martel e este ressuscitou uma antiga tática de batalha da Grécia Antiga: a falange. Com essa nova tática, Martel pôde manter uma certa vigilância nos Montes Pireneus.
 
Em 732, 50.000 árabes atravessaram os Pireneus e iniciaram a invasão do Reino Franco. Depois de uma longa marcha, os árabes finalmente encontraram seus adversários em Cenon, perto de Tours. Lá a falange de Martel conteve o avanço avassalador dos árabes.
 
Depois de quase uma semana de incessantes ataques, os árabes fracassaram em romper a falange franca e recuaram de volta para a Espanha quando o seu líder, Abdul Rahman Al Ghafiqi foi morto em combate.
 
Com essa decisiva vitória, os árabes nunca mais tentariam invadir a Europa Ocidental e adotariam uma posição mais defensiva no dia em que os europeus tentassem retomar a Espanha. Graças a Martel, a Europa estava salva do Islamismo.
 
Não há curiosidades sobre a batalha.
 

Bibliografia: