Conspirações de Garamond | Contextualizando os pais do Contratualismo

Queridos sedentos pelo intangível, meus cumprimentos. Você já ouviu falar em filósofos contratualistas? Mais precisamente, você já deve ter ouvido falar sobre a teoria do "estado de natureza" de Rousseau, da "Separação dos Poderes" de Montesquieu, do livro "Leviatã" de Hobbes e/ou do "Liberalismo" de Locke. Todos estes homens são considerados os pais da Filosofia Contratualista.

Sempre que começamos a estudar algum pensador, devemos conhecer a sociedade em que estava inserido. Do momento histórico aos costumes da época, os detalhes se tornam imprescindíveis para melhor compreendermos suas teses e pensamentos. Veremos aqui um breve resumo que visa nos situar nas sociedades em que os filósofos Jean-Jacques Rousseau, Jhon Locke, Thomas Hobbes e Montesquieu viveram.

Jean-Jacques Rousseau



Nascido na Suíça em 1712, Rousseau foi um filósofo social, teórico político e escritor. Sendo um dos primeiros e principais pensadores iluministas, viveu um momento precursor à Revolução Francesa. Esse período compreendia a queda do absolutismo europeu. Foi um período também de muita perseguição dos ideais iluministas (principalmente na França) que iam contra a moral religiosa e ideais monárquicos.

Montesquieu



Monstesquieu nasceu na França em 1689. Foi um político, filósofo e escritor. Tendo nascido consideravelmente antes e devido ao seu título de nobreza, viveu em uma sociedade um pouco diferente da de Rousseau. Na época, os pensamentos liberais possuíam uma maior força na Europa, sendo enfraquecidos no auge do pensamento iluminista. Também pode observar com frescor intelectual (Montesquieu se encontrava no florescer de sua juventude) o cruel e centralizador governo de Luís XIV, um dos monarcas mais controversos da época.

 Thomas Hobbes



Thomas Hobbes nasceu na Inglaterra em 1588. Foi teórico político, filósofo e matemático. De todos os contratualistas, talvez foi o que viveu no período mais conturbado. Em uma Inglaterra dominada pela inconsistência dos Tudors, sobre perigo de uma invasão pela esquadra espanhola e com a iminente Guerra Civil Inglesa. Viveu a Guerra Civil, seguida da morte de Carlos I, acensão de Oliver Cromwell (e, respectivamente, sua ditadura), revoltas Irlandesa e Escocesa, morte de Cromwell, acensão de Richard Cromwell e volta da monarquia por Carlos II. Thomas Hobbes nunca conseguiu vivenciar um período de paz ou estabilidade.

Jhon Locke



John Locke foi um filósofo e ideólogo do liberalismo, sendo considerado o principal representante do empirismo. Nascido em 1632 na Inglaterra, ele conseguiu observar um desfecho que Thomas Hobbes não viveu para presenciar. O principal fato histórico e social que marcou a sociedade de Locke foi a instituição da Monarquia Parlamentarista na Inglaterra. Ele pode presenciar a Revolução Gloriosa onde Jaime II foi destronado por Guilherme de Orange e foi instituída a Bill of Rights (Declaração de Direitos).