Fala Kaio... | Demolidor 2ª Temporada (Crítica)

Sei que a temporada já foi lançada faz algum tempo, sei que não fiz a crítica da primeira também, mas acho válido eu expor a minha humilde opinião...






Olá meus queridos leitores, como vocês estão? Preparados para ler uma crítica descontraída e com spoilers da segunda temporada de Daredevil?

Pois bem, primeiramente peço desculpas por não ter feito o texto sobre a primeira temporada, mas eu nem tinha o site nessa época. Porém preciso dizer algumas coisas sobre a primeira antes de começar.

DEMOLIDOR | 1ª TEMPORADA 


  • - Ótima direção, com planos sequencias absurdos e cenas de ação bem coreografadas.
  • - Sobre as cenas de ação: Muitas vezes é exagerada demais, porém visualmente é muito foda.
  • - Apesar de já ter visto o questionamento "vigilante que não mata" em arrow, gostei da maneira mais brutal que só a netflix consegue mostrar.
  • - Wilson Fisk é um vilão perturbador, e a atuação do Vincent D'Onofrio é realmente convincente. Essa forma de mostrar que o rei do crime está constantemente se controlando é realmente perturbador.
  • - Foggy é o melhor kickside ever. 

DEMOLIDOR | 2ª TEMPORADA 



Dito esses cinco pontos essenciais sobre a primeira temporada, posso começar a crítica propriamente dita. 
Todo o carinho dos fãs pela série foi devido a brutalidade tipica das grandes séries de quadrinhos mostrada na primeira temporada. 
O papel de vigilante foi mostrado com uma melancolia e um peso ao ponto de você se sentir mal por estar apoiando os atos do Matt, e toda essa carga emocional é mantida na primeira metade da temporada. Fiquei curioso ao saber que o Punisher estaria na série, justamente por esse lado brutal, e ainda bem que meu hype foi correspondido de maneira positiva.
Eu ADOREI, FISSUREI, BERREI em cada dialogo entre o demolidor e o justiceiro, a primeira metade da temporada foi marcada por esses conflitos ideológicos, algo que é muito presente na sociedade brasileira atual, prender ou matar. Essa experiencia, para mim, não foi algo tão conflitante porém, imagino alguém que não tenha tanta convicção sobre os lados nessa conversa.
Frank Castell foi um marco na história dos super heróis no cinema e televisão. 

Nossa Kaio, mas que exagero não? 

O gênero super herói sempre foi visto pelo publico "Adultão" de forma pejorativa e por ser fantasioso, já ouvi muito que o que é dito em tela não tem nada a ver com nossa realidade, nada pode ser aprendido. E a primeira metade de Demolidor é um tapa na cara desses "Adultões".

E para finalizar essa parte, vou deixar como obrigação assistir novamente o episódio 3. E para exemplificar a grandiosidade da direção dessa série, confira um simulação de plano sequencia ABSURDA, nesse mesmo episódio 3

Nota: Plano sequencia é uma cena bem longa e que não possui cortes, sendo assim extremamente complexa de se gravar. Neste caso, isso é uma simulação de plano sequencia pois em determinados momento em que a câmera chega muito perto de algo, um corte é realizado.






Mas nem tudo são flores, 

Vou comentar bem rápido sobre essa segunda metade pois esse texto já esta bem longo.
Para mim, a Electra foi o ponto baixo da temporada pois agregada a ela veio todo um cenário confuso e ,em certo ponto,  fantasioso demais comparado ao que o punisher trouxe.

Para que aquele buraco? Por que Matt simplesmente vira um novo personagem quando Electra aparece? Por que Matt virou tão egoísta?

O romance entre Karen e o protagonista foi algo sem sal visto que ela e Foggy tiveram mais momentos fortes. Foi algo forçado, e a unica motivação foi o famoso "Pq os roteiristas mandaram".
Os diretores e roteiristas tiveram uma grande oportunidade de mais diálogos bacanas e cenas marcantes no julgamento de Frank Casttle, mas eles prefeririam colocar o protagonista para fazer cenas Arrow de ação.

Nota: Cenas Arrow de ação são longas filmagens onde o protagonista luta com dez milhões de ninjas ou capangas em busca de informações sobre o mistério da semana, que ao final resulta em nada ou em algo muito pequeno.


E infelizmente, por causa dessas cenas, Demolidor ficou com uma pegada de serie procedural, como se tivesse 23 episódios. Isso resultou em um final meio méh...

Não sou contra esse lado mistico, até certo ponto mágico de demolidor. mas é que nessa parte da temporada estava muito mais legal acompanhar o que Foggy faria no juri do que as cenas de amorzinho do Matt.

------------------------

Fala Kaio... Sua opinião final


Essa segunda temporada de Demolidor veio com a proposta de trazer personagens conhecidos do universo Marvel, de maneira geral mais acertou do que errou nessa atitude.
Apesar da parte Místico-Electra ser um pouco destoante da série como um todo, todo o arco de Frank Castell foi de ficar de queixo no chão, principalmente o episódio 3. Por outro lado Foggy Nelson se mostrou mais uma vez um personagem essencial na série, não por ser o alívio cômico mas por ser a visão de uma pessoa com pensamento mais racional no meio dessa loucura. 
Vou deixar uma frase desse grande personagem, e lembrar de uma fala em específico é bastante complicado para mim.

"Você não pode criar um perigo e querer nos proteger dele mesmo, isso é insano"

De 0 á 100?

De 0 á 100, 93 planos sequencias em um corredor seguindo de discussões entre demolidor e Frank Castell.