Especial Maiores Guerras e Batalhas da Cultura Pop - A Guerra da Última Aliança

Especial Maiores Guerras e Batalhas da Cultura Pop

A Guerra da Última Aliança

3429-3446

(Prelúdio do Senhor dos Anéis)

Exército Élfico enfrenta o enorme Exército Orc nos pés do Monte da Perdição.
 
Facções: A Última Aliança (Gil-Galad, Elrond, Elendil e Isildur) x Mordor e Aliados (Sauron).
 
Forças: 700.000 aliados (elfos, homens, alguns anões e águias) x 1.000.000 servos da escuridão (orcs, homens de Harad, homens de Rhun, corsários de Umbar).
 
Perdas: 600.000 aliados e 900.000 servos mortos.
 
Resultado: Ferrenha Vitória da Última Aliança; Sauron é derrotado; O Anel é perdido.
 
Local: Gondor, Dagorland e Mordor.
 
Setas Vermelhas (Forças de Sauron); Setas Azuis (A Última Aliança); Cruzes Azuis (Vitórias da Aliança)
 
A Guerra: Em 3429, Sauron mobilizou seus imensos exércitos de orcs em Mordor e iniciou uma grande invasão no recém-estabelecido reino de Gondor. O primeiro alvo do Inimigo foi Minas Ithil, lar de Isildur e de sua família. O herdeiro de Gondor escapou com sucesso durante o cerco da fortaleza. Sauron então seguiu para Osgiliath, onde foi detido por uma heróica defesa feita pelo irmão de Isildur, Anárion. Dias depois, Anárion lançou um contra-ataque e expulsou os orcs de Ithilien.
 
Em 3431, Elendil, rei do norte, ordenou uma última aliança com os elfos para aniquilarem o Inimgo de uma vez por todas. Um imenso exército humano e elfico acampou em volta de Valfenda por três anos antes de partir para Mordor. Ao mesmo tempo, Sauron reconstruía seu exército de orcs e convocava seus aliados do leste e do sul para se juntarem à batalha final.
 
Em 3434, a Última Aliança foi formada em Valfenda e iniciou sua longa marcha para a vitória. Durante o avanço, a grande hoste recebeu a ajuda dos elfos da floresta e dos anões de Mória. Gondor também enviou tropas, mas manteve a maior parte de seu exército em Ithilien. Sauron recebeu a informação dessa aliança e ordenou o envio de todos os seus exércitos para a planície de Dagorland.
 
Ambos os exércitos se encontraram em Dagorland e por vários meses, ambos os lados se enfrentaram. No fim a Aliança sairia vitoriosa. Os orcs recuariam de volta para Barad-dûr e os aliados de Sauron retornariam para suas terras derrotados. Por causa do grande número de mortos, a planície de Dagorland se transformaria no temível Pântano dos Mortos.
 
Depois de atravessarem o Portão Negro, a Aliança invadiu Mordor e cercou por sete anos a fortaleza de Sauron. Depois de muitas batalhas pela fortaleza, Sauron finalmente abandonou seu refúgio e concentrou seu último exército orc nos pés do Monte da Perdição.
 
A Aliança cercou Sauron e facilmente dizimou seus orcs. Porém, o Lorde das Trevas juntou todo o seu poder no Anel e começou, sozinho, à destruir o exército aliado. Gil-Galad e Elendil foram mortos por Sauron. Isildur desafiou o Inimigo e cortou sua mão, que segurava o Anel. O corpo de Sauron explodiu em mil pedaços e seu espírito escapou para Dol Guldur. Isildur pegou o Anel, mas não o destruiu. Assim terminava a guerra, mas o Inimigo não fora destruído por completo.
 

Bibliografia:

  • Fonstad, Karen Wynn. "O Atlas da Terra Média - Um Guia Autêntico e Atualizado para a Geografia de O Senhor dos Anéis, O Hobbit e O Silmarillion, de J. R. R. Tolkien". Ed. Martins Fontes, São Paulo, SP, 2004.